Laura Neiva e sua família

Defensora das causas dos animais, a atriz Laura Neiva mostra a turma de cães que acaba de se mudar com ela para São Paulo

 

Laura Neiva sempre gostou de animais, mas tem um carinho especial pelos cachorros. A atriz, que se mudou recentemente para São Paulo com o marido e colega de profissão, Chay Suede, conta que seu primeiro companheiro de quatro patas foi uma Pit Bull chamada Teodora. “Adotei ela em uma feira que fui com a minha mãe, quando tinha 16 anos”, recorda a atriz. “Meu pai não gostava de ter cachorro em casa, então quando ele se divorciou dela, nós decidimos pegar um cão.”

 

Teodora era apenas a primeira de uma turma de cachorros que viria a fazer parte de sua vida. Pouco depois da adoção, Laura presenteou um ex-namorado com uma Buldogue Francesa, a Toinha, que ficou com ele no fim do relacionamento e, no final de 2014, ganhou Zeza, uma Lulu da Pomerânia, de uma amiga. “Na época já namorava com o Chay, e ele dividia casa com um amigo que tinha uma Staffordshire bull terrier, a Amsterdã. Os dois cuidavam juntos dela”, conta. A cadela convivia bastante com o casal e um dia acabou cruzando com um vira-lata no sítio de uma amiga que os dois estavam visitando. “A Amsterdã voltou para a sua casa e nós assumimos os filhotes, José e Dalila”, diz. “Ficamos com Zeza, Teodora, José e Dalila, todos morando em um apartamento no Rio.”

 

Apesar da rotina conturbada, a dupla encarou de frente o desafio que durou cerca de 2 anos. “Eles destruíram a casa. O chão, o rodapé, o batente da porta, a porta, além de cama, colchão, tudo. Era terrra pela casa inteira”, recorda Laura. No final de 2015, mais uma barra. Zeza faleceu após cair do sofá e fraturar a coluna cervical. “Foi a pior coisa que aconteceu na minha vida. Eu tinha uma conexão especial com ela, então foi muito dolorido”, conta. Alguns meses mais tarde, a atriz ganhou uma cadela idêntica, da mesma amiga que a presentou Zeza. “Ganhei a Cida, que se juntou a José e Dalila e pensamos que seria um número bom de cachorros para viver tranquilamente.”

 

A calmaria não durou muito e, após uma ida a uma feira de adoção no Rio, Chay trouxe mais um membro para a família canina. “Eu estava em São Paulo e ele me ligou pelo Facetime mostrando o cachorro, como quem não queria nada, e acabamos adotando.” Jefinho, como foi nomeado, tinha acabado de se curar de uma Sinomose, bacteria extremamente letal, principalmente para cães filhotes e idosos. “Ele sobreviveu, mas sempre teve muita sequela”, explica a atriz, que sempre busca maneiras orgânicas e naturais de tratar seus cachorros.

 

Depois da adoção de Jefinho, ainda vieram mais 3 cães: Cotinho, adotado após o resgate feito por Luiza Mel no ano passado, Preto e Moreno, um Rotweiller e um Pitbull respectivamente, ambos trazidos para ajudar com a proteção da residência na capital paulistana. Amsterdã também continua na vida de Laura e Chay, e está passando uma temporada com eles, enquanto o amigo está fora do Brasil.

 

Apesar de não conseguir fazer resgates e atuar diariamente em prol da causa dos animais da maneira que gostaria, Laura está sempre acompanhando o assunto. “Tento ficar o mais próxima possivel. Participo de campanhas e shootings que abordam o tema, entrevistas, etc. Tudo que dá para fazer, eu faço”, revela a atriz, que também optou pelo veganismo como forma de ação.  “A morte da Zeza me fez parar de comer carne. Foi um estalo para entender que, se eu gosto de cachorro, qual a diferença dele para uma vaca ou um porco? Se não como meu próprio cão, porque vou comer uma linguiça?”

 

A nutrição correta dos cães também é primordial. “O Cotinho, por exemplo, é epilético e descobri que um dos melhores tratamentos é uma dieta de comida natural, que diminui até 50% das convulsões”, explica. “Nesse tipo de alimentação é preciso ficar atento nas quantidades de proteínas e carboidratos necessárias, e há algumas empresas que fazem isso”, diz. “Também é possível fazer em casa. Gosto do site cachorro verde, que indica várias receitas, fórmulas e tabelas nutricionais”, recomenda.

 

Sobre o benefício de ter cachorros, Laura não tem dúvidas. “Eles nos inspiram a ser menos egoístas. Além de trazer alegria e conforto nos momentos difíceis da minha vida, é uma troca. “A gente se entretem e se cuida mutuamente. Isso faz com que eu pare de olhar tanto para mim mesma e mais para o todo”, finaliza.

 

Asistente de fotos: Joe Santos

Styling: Gi Macedo

Asistente de styling: Fernanda Wally

Beauty: Helder Rodriguez

Agradecimentos styling: Chanel, Gilda Midani, Gucci, PakeraPakera, Coven.

Últimas Matéria de Capa

Sin Comentarios